moda pós-pandemia moda pós-pandemia

Fique por dentro das principais tendências da moda pós-pandemia

5 minutos para ler

O mundo mudou com o novo coronavírus e com ele também a moda pós-pandemia. A crise mundial sanitária mostrou a necessidade urgente de mudanças nas formas de consumo e de um olhar mais consciente sobre os efeitos no planeta. Com isso, várias tendências de moda estão se consolidando cada vez mais rápido, com propostas que pretendem trazer mais conforto e sustentabilidade no dia a dia.

Veja algumas delas e descubra quais têm mais a ver com o seu novo normal.

 

Conforto é prioridade entre as tendências de moda pós-pandemia

Tudo indica que as pessoas continuarão ficando mais em casa no novo normal. Com isso, a busca pelo conforto toma conta das tendências de moda pós-pandemia, em suas mais variadas formas.

O sentimento de rejeição do consumidor ao supérfluo e ao desperdício é cada vez maior, enquanto o foco se concentra em itens essenciais. E o conforto é essencial. Roupas que possam ser usadas no home office, no lazer em casa e na ida à rua a qualquer momento ganham prioridade.

O termômetro do Google Trends mostra as mudanças na cadeia de valor na moda: um aumento de 142% na busca pelo termo “pijamas” em maio de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado. Homewear e sleepwear já saíram das passarelas e ganharam as ruas no cotidiano.

 

Alfaiataria alongada e a elegância despojada

O minimalismo é destaque na moda pós-pandemia, mas há várias (re)leituras desse verdadeiro lifestyle que está fazendo tanto sucesso. Uma delas é a nova alfaiataria, com silhueta bem alongada e cortes mais simples, porém altamente elegantes e confortáveis.

A proposta criativa e descolada de paletós desestruturados e calças muito amplas tem no estilista Daniel Lee, da Bottega Veneta, um de seus maiores representantes. Basta dar uma olhada na sua coleção Resort 2022 e se deixar contagiar pelos looks.

 

Valorização de peças básicas

As peças básicas sempre estiveram presentes, mas ganham cada vez mais espaço na medida em que as pessoas estão comprando mais por necessidade e menos por impulso. É a moda durável, que atravessa estações e que pode ser recombinada de forma criativa para compor looks diferentes.

Na moda pós-pandemia, qualidade do tecido, tons neutros, lavagens discretas, jeans macios, cortes confortáveis e estampas reduzidas são prioridade.

 

Peças que prometem fazer sucesso

A criatividade segue solta entre os estilistas e algumas peças surgem ou ressurgem nas novas coleções prometendo fazer sucesso. Entre as novidades na moda pós-pandemia, estão a segunda pele (Stella McCartney), legging 3.0 com fio inteligente (Daniel Lee e Burberry) e peças utilitárias metalizadas para unir luxo e conforto (Olivier Rousteing/Balmain).

Na linha imediatamente oposta ao conforto também surgem novidades que estão dando o que falar. É o caso dos espartilhos estruturados (Matthew M Wil­liams/Givenchy, Vivienne Westwood, Alexander McQueen, Moschino e Elsa Schiaparelli) e dos bustiês revisitados, agora chamados de bralettes.

 

Moda para todos ganha cada vez mais força

Cada vez mais inclusiva, a moda pós-pandemia rejeita a ideia do corpo perfeito e adere ao body positive. O movimento, que festeja a diversidade dos corpos, é representado pelas modelagens mais justas e sensuais dos vestidos bandage.

Cores vibrantes como azul, violeta e tons de rosa evocam a alegria da vida e remetem à tecnologia, evocando os ambientes digitais e a internet 3.0. A ideia passeia entre o retrô de estampas artesanais, como o tie-dye, aos tules e tecidos sintéticos transpassados.

 

Tecidos antivirais já estão no mercado

Ninguém sabe ao certo quando a pandemia vai acabar ou o que acontecerá adiante. Apesar do avanço da vacinação, novas cepas do coronavírus continuam surgindo e com elas a necessidade de reinvenção da tecnologia da moda.

Assim, uma das grandes tendências de moda são os tecidos antivirais, como os já produzidos por empresas como a Dalila Têxtil e a Rhodia. É a moda aumentando a sua funcionalidade e função social. 

 

Posicionamento e melhor experiência de compra

As marcas já estão se adaptando para oferecer novas experiências de compra ao consumidor, com atendimento cada vez mais personalizado. São ferramentas tecnológicas que permitem mapear a jornada, facilitam a comunicação, oferecem soluções individualizadas, facilitam trocas, oferecem vantagens, etc.

Por outro lado, o consumidor exige um posicionamento de marca mais transparente, a favor de questões e fatos de relevância social. A moda pós-pandemia vê um boicote crescente a empresas que não se alinham aos conceitos como igualdade e responsabilidade social, sustentabilidade, proteção ao meio ambiente, inclusão e diversidade.

 

Moda circular: economia mais consciente na moda pós-pandemia

Mais consciente e exigente, o consumidor tem um novo relacionamento com a moda, incentivando a economia circular. O aluguel de roupas de grandes marcas e a venda de peças de segunda mão são práticas que não param de crescer em todo o mundo.

 

Vendas Omnichannel e mundo phygital

Mesmo antes da necessidade de isolamento social, marcas de peso do varejo já apostam nos multicanais de venda. Hoje o Omnichannel é uma das grandes tendências da moda pós-pandemia, assumindo o mundo phygital (físico e digital, na contração em inglês) para melhorar a experiência do consumidor.

É a prática mista que facilita a experiência de compra do cliente de acordo com a sua conveniência, seja comprando na loja e recebendo em casa, comprando online e retirando na loja, por exemplo. Ou seja, mais uma vez, o conforto como prioridade nas tendências de moda pós-pandemia.

Quer saber mais sobre as mais importantes tendências de moda do momento? Continue acompanhando nosso Blog e receba sempre as novidades mais importantes do setor!

[Private Label] Confira o nosso guia da Private Label e tenha informações completas. | IZ Têxtil

Avalie este conteúdo
Posts relacionados

Deixe um comentário